01/09/2019 O casamento do projeto da criação


Warning: file_get_contents(): http:// wrapper is disabled in the server configuration by allow_url_fopen=0 in /home2/ielsp/public_html/site/wp-content/themes/NativeChurch/imic-framework/imic-theme-functions.php on line 392

Warning: file_get_contents(http://soundcloud.com/oembed?format=js&url=http://ielsp.org.br/site/wp-content/uploads/2019/09/Klaus01.09.19.mp3&iframe=true): failed to open stream: no suitable wrapper could be found in /home2/ielsp/public_html/site/wp-content/themes/NativeChurch/imic-framework/imic-theme-functions.php on line 392

O Casamento no projeto da criação

Texto: Gênesis 2.18-25

Este é um dos mais claros textos para que entendamos o que é o casamento na perspectiva cristã. Ele foi projetado pelo próprio Deus, e Jesus afirmou: “De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem” (Mt. 19.6). Este texto bíblico nos ensina profundas verdades sobre o casamento:

  1. Casamento: Projeto de Deus– “…far-lhe-ei uma auxiliadora”(Gn. 2.18).
  2. Casamento: Projeto para romper a solidão: “Então disse Deus, não é bom que o homem esteja só, …” (Gn. 2.18).

3.Casamento: Projeto de igualdade. “Tomou uma de suas costelas”(Gn. 2.21).

  1. Casamento: Projeto de apoio e complementariedade– “Far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn. 2.18).
  2. Casamento: Projeto de alegria: Esta afinal é osso dos meus ossos, e carne da minha carne” (Gn. 2.22).
  3. Casamento: Projeto de privacidade – Por isso, deixa o homem pai e  mãe e se une à sua mulher”(Gn. 2. 24)

7.Casamento: Projeto de intimidade – Ora, um e outro, homem e sua mulher estavam nus, e não se                   envergonhavam” (Gn. 2.25).

CONCLUSÃO

Adão e Eva nos mostram como o casamento é um projeto divino. Embora  fossem duas pessoas essencialmente  idênticas criadas à imagem de Deus, eram diferentes no gênero que define a sexualidade e nos papéis que deveriam desempenhar no projeto de Deus para eles e sua posteridade, vivendo em família, sendo valorizados, em apoio mútuo, em alegria, mas também em privacidade e intimidade.                                                                                                                                                 Pr. Klaus G. Rempel

 

Postar um comentário