08/09/2019 O estado “consagração”

Texto bíblico: 1 Coríntios 7:6-9 e 25-40

A importância da consagração no estado civil do cristão: o estado “consagração”!
O dom, ou charisma, de Paulo (v. 7)
Celibato (estado de solteiro) ou casamento, ambos são dons dados por Deus, para glória dele, e para expansão do Reino dele!
A questão do contentamento com o próprio estado: “cada um continue vivendo na condição que o Senhor lhe designou e de acordo com o chamado de Deus.” (v.17)
O que mais importa: “…é obedecer aos mandamentos de Deus.” (v. 19)
v. 25-35 Como fica o estado dos que ainda não se casaram?
Contexto de Corinto: perigo na área moral for a e dentro da igreja (5:1-2 e 6:18)
Paulo não queria impedir os cristãos de Corinto de se casassem. Ele queria promover um ambiente de consagração desimpedida ao Senhor naquele contexto.
“Estou dizendo isso para o próprio bem de vocês; não para lhe impor restrições, mas para que vocês possam viver de maneira correta, em plena consagração ao Senhor.” (v. 35)
v. 36-38 A recomendação da santidade genuína, sem desvio moral, nem o desvio da religiosidade.
v. 39-40 Paulo desobriga as viúvos a permanecerem solteiros, contanto que os cônjuges que escolherem pertençam ao Senhor.
Aplicações aos solteiros(as), noivos(as) e viúvos(as):
– Se você está se submetendo ao pecado e imoralidade, fuja, mude, saia urgentemente!
– No caso de não submissão ao pecado, redefina seu estado civil quando tiver convicção e confirmação de que sua consagração a Deus será ampliada.
– Qualquer mudança de seu estado civil deve passar pelo crivo da obediência às Escrituras e de se manter uma vida de santidade e consagração a Cristo.
– Seja livre para decidir quanto ao seu estado civil de forma a manter o dom que Deus te deu. (Obs: Dom existe para que Deus seja glorificado por meio da sua vida e ao mesmo tempo abençoar a vida de outras pessoas).

Artur F. Rempel

Postar um comentário