25/08/2019 – Encerrando 1Pedro

Entendendo o contexto

Pedro escreve a um grupo de cristãos espalhados pelas áreas do norte da Ásia Menor onde, provavelmente, ele pregou o Evangelho anteriormente. Ele escreveu a um grupo de pessoas que incluía judeus e gentios, dirigindo-se aos destinatários da carta como “peregrinos” [estrangeiros] (1.1), indicando que não falava apenas a judeus ou gentios, mas a cristãos que estavam vivendo de tal maneira que pareciam “alienígenas” entre a cultura dominante da época. Nesta carta, Pedro fala muito sobre uma perseguição que os cristãos suportariam nos anos finais do reinado de Nero, e por causa das inúmeras referências ao sofrimento, acredita-se que a carta foi escrita em 64 A.D, época em que a perseguição aos cristãos estava aumentando.

Por que 1 Pedro é tão importante?

A carta de Pedro se concentra na importância dos cristãos suportarem o sofrimento – mesmo injusto – continuando a viver bem (1 Pedro 2.20). A resistência para a qual Pedro chamou esses crentes é semelhante a Jó, um homem que sofreu apesar de sua retidão.

Qual é a mensagem central do livro?

Por ter vivido em estreita proximidade com Jesus Cristo por mais de três anos proporcionou ao apóstolo Pedro o melhor exemplo possível do que é viver em santidade em meio a um mundo hostil. Portanto, Pedro apontou seus leitores na melhor direção possível, para o próprio Jesus (1 Pedro 3.14-18).  Jesus é o foco principal para ordenar a vida da pessoa em meio a provações e tribulações.

Uma coisa é dizer, outra coisa é fazer!

O sofrimento injusto ou imprevisto é um dos grandes problemas que afeta, profundamente, o coração das pessoas. O encorajamento de Pedro, aos seus leitores cristãos, é de perseverar na fé. Resumindo, podemos afirmar que Pedro diz: Fiquem firmes! É nos momentos mais sombrios que nossa luz coletiva brilha mais forte.

Olhe em volta! A necessidade ainda é muito grande e Deus ainda está procurando pessoas dispostas a se alinharem a Sua missão e participar do que Ele está fazendo no mundo.

Pr Frithold Krüger

 

 

Postar um comentário