26/04/2020 Judas Iscariotes! Quando estar perto não é suficiente

 

 

Judas Iscariotes! Quando estar perto não é suficiente

Atos 1.15-26

 Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido“. (Marcos 14.21).

Se você não nascer de novo, chegará o dia em que você desejará nunca ter nascido“. (Warren Wiersbe).

Era sexta-feira bem cedo, espalhou-se a notícia de que Jesus havia sido condenado à morte. Judas não deveria ter ficado surpreso, mas estava. Esmagado e abatido com o pensamento de que Jesus iria morrer, tudo começou a  ficar claro: ele cometeu um grande erro, o maior de sua vida, tão grande que, de algum modo, ele precisava corrigir. Mas era muito tarde! Ele traiu Jesus que, embora   inocente, estava prestes a pagar com a vida pelo pecado de Judas. Ele tenta devolver o dinheiro, que não é aceito. O relato bíblico diz que Judas “saindo, foi e enforcou-se” (Mateus 27.5). É o ato final de um homem que não poderia viver consigo mesmo e a memória do que ele  havia feito. A ironia final deste dia trágico, Judas morre antes de Jesus.

Duas perguntas a Judas:
  • Judas, porque você traiu Jesus?
  • Judas, Porque você sentiu remorso depois de trair Jesus?
Três perguntas para nós:
  • Quanto Deus já lhe desapontou?
  • Pelo que você trocaria Jesus?
  • Você é um Judas?
Examine seu coração:

A história de Judas nos será útil se nos levar a repensar nosso compromisso básico com Jesus Cristo. A história de Judas está na Bíblia por muitas razões, portanto, antes de tomarmos como garantido qualquer questão em nossa vida, pelo menos façamos a pergunta que os outros apóstolos fizeram na noite em que Jesus foi traído: “Senhor, sou eu“?

Pr. Frithold Krüger

 

Publicar um comentário