27/10/2019 – Jonas

Quando ouvimos de Jonas pela última vez, ele estava na barriga do grande peixe. Ele tira da mente detalhes triviais, pois sabe que coisas maiores estão diante dele. As duas palavras mais difíceis de dizer são: “eu pequei“. Ninguém quer dizer isso. Preferimos fazer qualquer coisa, inclusive mentir, para não dizer essas palavras. Damos desculpas, racionalizamos, distorcemos os fatos, culparemos os outros e diremos: “Todo mundo faz isso“. As desculpas parecem nunca acabar. Jonas fez tudo isso. Agora ele está na      barriga de um peixe. Foi um milagre divino que o peixe apareceu no momento certo, no lugar certo, com o apetite certo de engolir Jonas, mas não para matá-lo ou mutilá-lo no processo. Agora vemos Jonas refletindo…, e sua reflexão é incrivelmente bela:

O Salmo de Jonas:

– Ele clama a Deus por ajuda (v. 2).

– Ele confessa que Deus o colocou onde ele está (v. 3).

– Ele sente que vai morrer no grande peixe (v. 5).

– Ele lembra que o Senhor é sua única esperança (v. 7).

– Ele promete servir ao Senhor (v. 9).

O que sabemos:

  – Embora ele fosse um profeta, fazia muito tempo que ele não falava honestamente com Deus.

  – Deus teve que parar Jonas em seu caminho, a fim de chamar sua atenção.

  – Deus se alegra em livrar seu povo de situações impossíveis.

O que fazer com isso?

A história de Jonas nos aponta para Jesus, e a história de Jesus nos diz até onde Deus irá em favor dos pecadores. Ele enviou seu Filho ao lugar mais baixo da terra, à cruz sangrenta do Calvário, o emblema do sofrimento e da   vergonha. E através da vergonha, ele nos trouxa salvação. Agora a porta do céu foi escancarada. Agora todos os   Jonas relutantes do mundo podem encontrar o caminho de casa para Deus. Isso é graça!

Pr. Frithold Krüger

 

 

Postar um comentário